Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
FacebookTwitter1YoutubeInsta

Ministro da Educação reempossa reitor do IFSP

altA posse oficial do professor Eduardo Antonio Modena aconteceu nesta quarta-feira (19) no edifício sede do MEC, em Brasília. A solenidade foi conduzida pelo ministro da Educação, Mendonça Filho. Na abertura, o reitor reempossado agradeceu a equipe de trabalho que o acompanhou no primeiro mandato e também aos estudantes e servidores que o reelegeram com 68% dos votos. 

Após a assinatura do termo de posse, Modena falou sobre as mudanças políticas no país e os seus reflexos na Educação. Ele destacou o sucesso do modelo de educação desenvolvido nos IFs e pediu atenção à manutenção desse modelo de sucesso no qual os estudantes alcançam índices educacionais de primeiro mundo. “Usar o modelo que utiliza Pesquisa, Extensão e Inovação para a alavancagem do setor produtivo é uma agenda que perpassa governos. Eu gostaria de deixar o nosso pedido de que esse grande modelo (...) que faz com que nossos jovens tenham uma formação fantástica, que consigam se inserir no mercado de trabalho mudando a vida das famílias, das cidades e do país fosse mantido.”  Completando o raciocínio, Modena ainda falou dos cortes orçamentários que atrapalham e inviabilizam o crescimento e o desenvolvimento de algumas atividades.

A cerimônia também empossou o reitor do Instituto Federal do Mato Grosso, Willian Silva de Paula, que em seu discurso reafirmou o seu compromisso com a instituição na qual se relaciona há 22 anos – como estudante e servidor, falando sobre desafio de gerar novas vagas aliado à melhoria acadêmica.

O ministro também nomeou o novo reitor do Instituto Federal do Sudeste Mineiro, Charles Okama de Souza. No discurso ele agradeceu ao trabalho do antigo reitor, Paulo Rogério Araújo, e todas as pessoas que o incentivaram a concorrer ao cargo. Em sua fala Charles disse acreditar que só a cooperação, o entendimento e o diálogo poderão desenvolver ações e políticas que contribuam para uma educação transformadora.

Encerrando a cerimônia, o ministro da Educação iniciou sua fala ressaltando a importância de manter um canal aberto para interação com as instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, mantendo também um canal com as Universidades Federais. Ele forneceu informações sobre a crise econômica mundial e traçou paralelos com o Brasil. 

Estiveram presentes na cerimônia de posse o pró-reitor de Ensino, Reginaldo Vitor Pereira, o Pró-reitor de Extensão, Wilson de Andrade Matos, o chefe de gabinete, Aldemir Versani Callou, o diretor de Infraestrutura e Expansão, Silmário Batista dos Santos, a secretária da Secretaria de Educação Tecnológica, Eline Nascimento, e o presidente do Conselho Nacional das instituições da Rede Federal de Educação Profissional Científica e Tecnológica (Conif), além de familiares, servidores e convidados.

Clique aqui e confira as fotos. 

Balanço do primeiro mandato 

O reitor Eduardo Modena acredita que uma das maiores conquistas da sua gestão foi a ampliação da participação dos estudantes e servidores nas decisões institucionais. “Estabelecemos eleições para diretores-gerais nos câmpus com mais de dois anos, criamos os conselhos de câmpus, e os de Pesquisa, Ensino e Extensão, que auxiliam e subsidiam as decisões das pró-reitorias, entre outras conquistas e processos que sempre foram norteados pela transparência”, conta.

O aumento da oferta de cursos, a ampliação e construção de novos câmpus (Barretos, Bragança Paulista, Ilha Solteira, Itaquaquecetuba, Jundiaí, Pirituba, São João da Boa Vista, Sertãozinho e Tupã), além da edificação de restaurantes universitários e ginásios em diversos outros câmpus, também foram fatos a serem comemorados pela gestão.

Isso também é resultado da melhor eficiência na utilização de recursos. “Deixamos de devolver dinheiro à união, aprendemos a otimizar ao máximo nossa verba”, relata. 

Também houve melhorias nos sistemas de informação com a implementação do Sistema Unificado de Administração Pública – SUAP. Ele tem facilitado a vida de administrativos e docentes. Até o momento foram implementados os módulos Administrativo e Educação. Este último atende, inicialmente, à graduação. A expectativa é que até o fim do ano o Ensino Médio e a Pós-graduação sejam contemplados. O módulo permite que os estudantes acompanhem toda a sua vida acadêmica, além de poderem fazer solicitações on-line de documentos.

Durante a gestão, a verba destinada à Assistência Estudantil aumentou, e ampliou também a oferta das ações de permanência e êxito dos alunos. O incremento possibilitou o financiamento à participação de milhares de alunos em congressos e eventos importantes para a formação integral e cidadã que o IFSP busca. 

Outros avanços significativos foram dados na otimização e melhoria dos serviços do IFSP. Para isso foram criados o Escritório de Processos, que mapeia e busca unificar procedimentos e rotinas, e o Núcleo de Informação e Estatística, que fornece informações fundamentais para o planejamento e a tomada de decisões.

Durante a gestão, foi construída e consolidada junto aos câmpus uma política extensionista, que redimensionou a atuação do IFSP na comunidade externa, assim como ampliou o significado da ação educativa do IFSP. Para dar sustentação a essas políticas, foram criados o Regulamento da Bolsa Discente de Extensão e o Programa Institucional de Apoio a Ações de Extensão, bem como foi feito o aprimoramento dos processos para Acordos de Cooperação, e foi organizado e ampliado o PRONATEC, inclusive com o Programa Mulheres MIL e a regulamentação das Empresas Juniores.

Afim de facilitar o processo de aproximação com a comunidade externa, a gestão articulou ações de Extensão com a agricultura familiar, com diversos setores do mundo do trabalho e comunidades quilombolas, além de idealizar e organizar o Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI) e o Núcleo de Estudos sobre Gênero e Sexualidade (NUGS), que asseguram a promoção da diversidade dentro e fora do IFSP.

Para contribuir com a educação de grupos em vulnerabilidade social foram desenvolvidos os programas: Cursinho Popular e Formação Profissional de Mulheres do IFSP.

Buscando ampliar e promover um ambiente cultural que corrobora na formação dos nossos estudantes, foram criados eventos e ações como o Congresso de Extensão e a Mostra de Arte e Cultura do IFSP, Semana de Reflexão Resistência e Memória: 50 anos do Golpe Civil-Militar, Seminário da Diversidade Cultural e Educação, além de haver incentivo às Semanas das Diversidades, Semanas Culturais e Semanas da Consciência Negra ou das Relações Étnico-raciais dos câmpus.

Um dado destacado pelo reitor foi a ampliação em 500% do número de vagas para o afastamento para a capacitação de docentes e administrativos. Outra medida que apoia o desenvolvimento do servidor foram os editais para ressarcimento de cursos lato e stricto sensu e subsídios à graduação e a pós-graduação. 

O reitor acredita que trabalho em equipe dos servidores possibilitou grandes ganhos para o segmento. “A partir do estudo formado pelos administrativos conseguimos subsídios para regulamentar as 30h, de outro lado o estudo dos professores culminou na regulamentação da carga horária docente, outro ponto importante para a melhoria da qualidade de vida e trabalho dos servidores”, argumenta.

Novos desafios

Para a nova gestão, o reitor tem metas desafiadoras como a complementação da infraestrutura dos câmpus, a implementação do módulo Planejamento do SUAP, o projeto IFSP digital, avançar no mapeamento de processos, discutir com a comunidade e estabelecer a Organização Didática da Educação Básica, dar continuidade a Estatuinte, estabelecer a política para a Educação a Distância, e implementar a Escola de Governo, que possibilitará a formação continuada de servidores e a construção do novo Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI).

 

 

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
Rua Pedro Vicente, 625 - Canindé - São Paulo - SP - Brasil - Cep: 01109-010

Movido à Joomla!