Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
FacebookTwitter1YoutubeInsta

Professor detecta causas da evasão na Engenharia

O professor do curso de Mecânica do Campus São Paulo, Roaldo Tonhon Filho, autor do livro “Ensino superior & mercado de trabalho - engenheiros no Brasil’, aborda, na sua publicação, a evasão nos cursos de Engenharia. A evasão na educação profissional foi discutida durante o Fórum de Educação Profissional do Estado de São Paulo, realizado em 31 de maio no Conselho Regional de Química – IV Região.

Graduado em Engenharia, Roaldo possui lato sensu em Administração em Marketing e mestrado em Administração, Educação e Comunicação.

Sua dissaltertação de mestrado focou o ensino superior e o mercado de trabalho, com ênfase aos cursos de Engenharia. O trabalho, defendido em 2010, virou livro e é candidato ao prêmio Jabuti de literatura de 2011.

A obra identifica as origens da evasão. Entre elas, a redução na relação candidato/vaga nas instituições de ensino superior, reflexo da redução do crescimento populacional na faixa etária correspondente aos egressos no período vigente, associada ao crescimento das instituições de ensino superior e o aumento no numero de vagas disponíveis, motivado pela nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

“A redução da relação candidato/vaga, dada a seleção ser menos apurada, torna o egresso uma matéria prima de mais baixa qualidade, a ser moldado pela instituição. Sem contar a flexibilidade curricular para adaptações de um curso de Engenharia. Antes, o curso era em período integral. O aluno se dedicava exclusivamente. Hoje, existem cursos noturnos. O aluno chega cansado após um período exaustivo de trabalho”, observa Roaldo Tonhon Filho.

Para acompanhar o desenvolvimento tecnológico em suas especialidades, as instituições precisam concentrar esforços em poucas modalidades, tornando-se cada vez mais especialistas e trabalhando em conjunto com empresas no atendimento das necessidades individuais para o mercado.

A exigência de acompanhar conhecimentos em ritmo acelerado e a falta de reciclagem dos professores nas especificidades técnicas ministradas também causam a evasão dos alunos, principalmente durante os primeiros ciclos, quando os estudantes percebem que os cursos não preenchem as necessidades de conhecimento que ele necessitaria para atender às exigências do mercado de trabalho. “As mudanças que aconteceram nos últimos 30 anos equivalem às mudanças que ocorreram ao longo de toda a história da humanidade”, detecta o professor.

O autor defende que os cursos não preenchem as necessidades de mercado porque perderam o foco e a qualidade específica. Ele relata que se surpreendeu com a onda de evasão, antes comum nas instituições particulares de ensino superior e presente hoje nos centros universitários públicos de excelência. “Tornam-se necessárias medidas acertadas. Não há tempo para experimentos. As mudanças são essenciais para a sobrevivência das instituições de ensino superior”.

Informações sobre o livro:

Título: Ensino superior e mercado de trabalho – engenheiros no Brasil

Autor: Roaldo Tonhon Filho

Número de páginas: 224
Edição: 1ª1(2010)
ISBN: 978-85-911591-0-9

 

 

 

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo
Rua Pedro Vicente, 625 - Canindé - São Paulo - SP - Brasil - Cep: 01109-010

Movido à Joomla!