Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Equipe de robótica do Câmpus Salto vence competição nacional
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Equipe de robótica do Câmpus Salto vence competição nacional

Desafio Robot Challenge, organizado pela Exsto Tecnologia, contou com competidores de todo o Brasil

  • Publicado: Sexta, 24 de Julho de 2020, 20h24
  • Última atualização em Segunda, 27 de Julho de 2020, 09h08

A equipe de robótica Chicago Botz, do Câmpus Salto, foi a vencedora do Robot Challenge, desafio organizado pela Exsto Tecnologia em parceria com a multinacional ABB, via rede social Instagram. A competição ocorreu entre os dias 6 e 16 de Julho e contou com a participação de estudantes de escolas das redes pública e privada de todo o país. No total, inscreveram-se 808 competidores em 114 equipes.

Os participantes precisavam criar uma coreografia para o robô YuMi a partir do software Robot Studio, disponibilizado gratuitamente a todos os inscritos. Os competidores tiveram de assistir a oito videoaulas e programar a dança do robô. As programações desenvolvidas e a música escolhida pelas equipes foram enviadas à empresa, que fez as publicações na rede social.

Equipe Chicago Botz (foto tirada antes da pandemia)

Na primeira etapa, as 16 coreografias com maior número de comentários passariam para a fase de votações via story, no Instagram da Exsto Tecnologia. A coreografia da equipe ChicagoBotz se destacou e conseguiu aproximadamente 19 mil comentários, passando para as quartas de final. Na semifinal, os alunos do IFSP conseguiram vencer a equipe Belhores, e na final conquistaram 3.809 votos contra 3.710, da equipe Fire Foxes. Além do troféu da competição para a equipe, todos os integrantes da ChicagoBotz ganharam um treinamento de robótica em nível avançado da empresa ABB.

A ChicagoBotz, na verdade, chama-se SaltoBotz, mesmo nome do grupo de robótica do Câmpus. A equipe é formada pelos alunos Bruno Spinelli Cava, Cesar Morales Leonardo, Guilherme Dias dos Santos, Julia Helena Bobsin Silva, Lucas Gonçalves dos Anjos, Lucas Gomes Fernandes, Pedro José Geromel Sejas, Raul Vieira Miranda, Stéfani Federsoni Martins e Talita Gonçalves de Oliveira, todos esses do curso de Engenharia de Controle de Automação, e Marcel Fernandes de Mattos, que cursa Ciência da Computação. Eles foram orientados pela professora Fabíola Tocchini de Figueiredo Kokumai. Outra equipe integrante do grupo Salto Botz, a OPS, também participou da competição, mas não ficou entre os finalistas.

O aluno Pedro José Geromel revelou que, além de desenvolver novas habilidades de programação, os integrantes da equipe tiveram de mobilizar as redes sociais para conseguir vencer a competição. “Cheguei a ficar algumas madrugadas com outros colegas comentando e pedindo votos pra muita gente em diversas redes sociais, pois querendo ou não sabíamos que outras equipes também estavam se esforçando pra ganhar. Mas no final de tudo, o esforço valeu muito a pena, pois conquistamos nosso primeiro título com a Saltobotz”, contou.

A professora Fabíola disse que fez a proposta do Robot Challenge para movimentar a quarentena dos alunos e estimular o contato entre os participantes do grupo de robótica SaltoBotz. Segundo ela, os alunos toparam na mesma hora e se organizaram rapidamente para trabalhar na solução do desafio, comunicando-se por meio de videoconferências e por meio das redes sociais.

De acordo com a orientadora, participar de grupos de robótica e de competições como o Robot Challenge acrescenta muito à formação dos estudantes. “O grupo de robótica permite que os alunos tenham contato com tecnologias diversificadas e estimula as suas competências socioemocionais, como criatividade, trabalho sob pressão, cumprimento de metas, adaptação a novas situações, ética e trabalho em equipe”, contou.

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página