Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Extensionistas partilham experiências de Economia Solidária
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Extensionistas partilham experiências de Economia Solidária

Programação do Conemac tem Encontro, Feira e roda de conversa sobre Economia Solidária

  • Publicado: Sexta, 30 de Novembro de 2018, 10h11
  • Última atualização em Sexta, 30 de Novembro de 2018, 10h25

A Feira de Economia Solidária foi um dos espaços mais visitados deste V Conemac, exibindo uma variedade que vai desde produtos orgânicos, pães, doces caseiros e artesanato até roupas de brechó. Os dez grupos de expositores da feira foram selecionados por meio de chamada pública, e a maioria faz parte do Programa de Economia solidária do IFSP.

A agricultora e empreendedora Edineia dos Santos Silva é do Assentamento Córrego Rico, em Jaboticabal, São Paulo. Ela participa do Grupo Economia Solidária, Feminismo e Agroecologia, ligado ao Câmpus Matão. Edineia e a família plantam de tudo no assentamento onde moram: abóbora, mamão, pimenta, goiaba, berinjela, jiló, brócolis… Hoje, por meio do Programa de Economia Solidária do IFSP, eles fazem muito mais que plantar e vender os produtos orgânicos. “Com as oficinas aprendemos muita coisa. Fazemos doces, pães, geléias, bolos. Graças estamos ganhamos uma renda extra com isso”, contou.

Os extensionistas da economia solidária participaram de um encontro que reuniu os integrantes do programa e elegeu os membros do comitê gestor que irá conduzir as atividades do programa em 2019. Os sete gestores são servidores dos Câmpus Capivari, Registro, Birigui, Catanduva, Matão e Reitoria.

O professor Jurandir Domingues Junior é o atual coordenador do Programa de Economia Solidária do IFSP e foi eleito para representar o Câmpus Registro no comitê gestor. Segundo ele, já existe um cronograma para os próximos três anos do programa. “Entre os objetivos prioritários que serão postos em prática já em 2019 está um curso de formação para os servidores compreenderem a dinâmica da economia solidária e um mapeamento de todos os projetos de economia solidária. O programa tem atualmente seis projetos vinculados, mas acreditamos que existem outros que trabalham a temática, mas não estão vinculados ao programa. O que queremos é agrupar todos para nos fortalecer ainda mais e conquistar reconhecimento no Instituto como um todo”, contou Jurandir.

Nesta quinta-feira (29) último dia do Conemac, houve ainda uma roda de conversa sobre os desafios do cooperativismo solidário. O convidado foi o professor Daniel Bellíssimo, da USP de Ribeirão Preto. Ele partilhou a experiência da Incubadora Tecnológica de Empreendimento Solidário (ITES) Co-Labora.

A Co-Labora trabalha com a incubação de projetos de microempreendedores, coletivos, cooperativas, grupos de agricultura familiar e alimentação saudável. Segundo o professor Daniel, em 5 anos de existência, a incubadora tem desenvolvido um importante trabalho social. Um dos exemplos é a aprovação de uma lei municipal que cria o sistema de fomento à economia solidária em Ribeirão Preto.

Veja mais fotos do do terceiro dia do Conemac aqui

Leia também:

Neabi no Conemac: ações para o empoderamento e a desconstrução de práticas racistas (publicada em 30/11/2018)

Trabalhos do V Conemac demonstram diversidade e interação do IFSP com a sociedade  (publicada em 29/11/2018)

Curricularização da Extensão do IFSP é tema de discussões no segundo dia do Conemac (publicada em 29/11/2018)

V Conemac tem início no Câmpus Barretos (publicada em 28/11/2018)

registrado em:
Fim do conteúdo da página