Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Meu câmpus tem: Tecnologia em Gastronomia
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Meu câmpus tem: Tecnologia em Gastronomia

Primeiro curso gratuito de Tecnologia em Gastronomia do estado de São Paulo é oferecido pelo Câmpus Avaré e tem mais de 1.500 candidatos por ano. 

  • Publicado: Segunda, 17 de Junho de 2019, 08h35
  • Última atualização em Quinta, 18 de Julho de 2019, 08h11

O curso de Tecnologia em Gastronomia do Câmpus Avaré foi inaugurado no primeiro semestre de 2018 e, desde então, é um dos mais procurados no Brasil pelos participantes do Sistema de Seleção Unificado, o Sisu. Foram mais de 1.500 inscritos para 40 vagas em cada ano.

O coordenador do curso, Paulo Renato de Paula Frederico, conta que o perfil dos alunos é bem variado. Há alunos recém-formados no ensino médio, “que buscam uma profissão em alta no Brasil”, e estudantes já formados em outra área que buscam uma nova vida profissional, além daqueles que já possuem um negócio no setor alimentício e buscam se profissionalizar.

Um exemplo de segunda graduação e busca por profissionalização é da aluna Andresa Panice. Frustrada com a área de Design Digital, na qual se formou, ela fez um curso Técnico em Nutrição e agora, aos 27 anos, cursa o primeiro semestre de Tecnologia em Gastronomia. Andresa, que morava em Araraquara, mudou-se para Avaré para estudar no IFSP. “Com 18 anos fui morar sozinha e cozinhava para mim, mas descobri a paixão pela Gastronomia depois, quando comecei a fazer doces para ter uma fonte de renda e fui estudar Nutrição”, conta.

As imagens do curso (acesse o vídeo aqui) comprovam que os alunos colocam de fato a mão na massa. Mais de 50% do curso é prático, com aulas no Laboratório de Gastronomia. E essa experiência satisfaz os aprendizes. “Sempre fazemos algum tipo de enquete para saber se estão gostando do curso. As respostas são sempre positivas. A maioria diz que o resultado é melhor do que as expectativas”, avalia o coordenador Paulo.

O curso é rápido, tem duração de apenas dois anos (quatro semestres), com carga horária total de 1.600 horas, possibilitando aos alunos o ingresso no mercado de Alimentos e Bebidas logo no primeiro ano de aulas.

Paulo Renato aponta os inúmeros reality shows gastronômicos como um dos fatores para o aumento da busca de cursos na área em todo o Brasil. Mas se engana quem pensa que, em Avaré, os alunos de Tecnologia em Gastronomia apenas aprendem a cozinhar.

No IFSP, o aluno desenvolve habilidades e competências empreendedoras, técnicas e de responsabilidade socioambiental nas diversas áreas da Gastronomia. “O profissional deve estar aberto às múltiplas facetas da profissão, que vão além das técnicas de cozinha.  Ao longo de sua formação, o gastrônomo deve familiarizar-se com gestão, segurança alimentar, processos industriais, valor nutricional e características dos alimentos, além de ter alguma noção de legislação relacionada à indústria alimentícia”, explica o coordenador.

Entre as disciplinas ministradas durante o curso estão: Hospitalidade e Qualidade nos serviços, segurança do trabalho, controle higiênico sanitário dos alimentos, história da Gastronomia, introdução à Nutrição, plano de negócios em alimentos e bebidas, gestão das relações humanas, cozinha brasileira, organização de eventos, confeitaria, cozinha clássica e europeia, cozinha asiática, cozinha contemporânea e de criação, estudos das bebidas e enologia, elaboração de cardápio e panificação.

O egresso do curso de Tecnologia em Gastronomia deve ser capaz de gerenciar cozinhas em geral, padarias, confeitarias e todas as empresas da área de alimentos e bebidas. Deve planejar, organizar e programar eventos do setor gastronômico e observar e cumprir as normas de higiene pessoal, ambiental, dos alimentos, equipamentos e utensílios na manipulação dos alimentos.

Além de todas as opções listadas, o profissional pode ainda seguir ainda a área acadêmica, como é o caso da aluna Andresa Panice, que se dedica atualmente a definir a área que quer seguir para começar uma Iniciação Científica no final do ano. “Estudar numa universidade pública já é a realização de um grande sonho. Isso tem me aproximado do mundo acadêmico, conheço professores muito qualificados e com grande conhecimento científico”, explica.

Mas a prática, garante Andresa, é uma grande diversão. “Nossa sala é bastante unida, e o curso permite que tenhamos um relacionamento muito bom, apesar de cada um ter objetivos profissionais diferentes. Em um dos trabalhos, apresentei para os colegas e professores a culinária mexicana, com um prato feito em casa. É um momento de lazer, de confraternização”.

A aluna quer definir, até o final do curso, quais serão seus próximos passos no mundo acadêmico, mas tem a certeza de que, a exemplo dos seus professores do IF, irá lecionar. “Gostaria muito de voltar ao Instituto Federal como docente, seria uma grande honra”, revela.

 

Saiba mais sobre o curso em https://avr.ifsp.edu.br/index.php/ultimas-noticias/145-tecnologia-em-gastronomia.

Como enviar um vídeo?

Os alunos interessados em contribuir com o programa podem enviar seus próprios vídeos com duração de, no máximo, um minuto e meio, que devem ser gravados com uma filmadora ou a câmera do celular. Quando se usa o celular, a gravação deve ser feita com o aparelho na horizontal, usando a câmera traseira ou frontal (modo selfie). Os vídeos gravados com enquadramento vertical não poderão ser considerados. 
As pessoas que irão apresentar o projeto devem estar bem próximas à câmera, para que fiquem audíveis. Procure lugares mais reservados, sem a interferência de sons externos (vento, som do evento, barulhos do ambiente). Ilumine bem a cena, grave a favor da luz. Não utilize o zoom digital, pois prejudica a qualidade do vídeo.

Após gravar o vídeo, faça o upload do material bruto (sem a inserção de legendas, trilha sonora e imagens sobrepostas) e de arquivos (fotos ou outras informações) referentes ao projeto na nuvem e envie o link com as informações do projeto, nome completo, curso e câmpus para o e-mail .

Para o upload do vídeo, você pode escolher a armazenagem da sua preferência. Indicamos, como sugestão, o SendSpace (https://www.sendspace.com), o Dropbox (https://www.dropbox.com/pt_BR/) e o Google Drive (https://drive.google.com).

Lembre-se de que o material deve ser enviado sem edição.

Em caso de dúvidas, contate a Assessoria de Comunicação pelo e-mail  .

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página