Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Meu câmpus tem: Laletec

O projeto oferece capacitação aos pesquisadores de São João da Boa Vista para a elaboração de trabalhos acadêmicos

  • Publicado: Terça, 10 de Dezembro de 2019, 17h12
  • Última atualização em Quarta, 18 de Dezembro de 2019, 13h37

O projeto de extensão Laletec (Laboratório de Letramento Técnico-Científico) surgiu em 2015 a partir de uma demanda de capacitação de pesquisadores para a elaboração de trabalhos acadêmicos na cidade de São João da Boa Vista e região.

O objetivo do Laletec é oferecer capacitação em três eixos: competência informacional: letramento acadêmico, estratégias de busca, fontes de informação e normalização ABNT; uso de ferramentas tecnológicas na metodologia, para coleta, análise e tratamento de dados; estratégias de redação acadêmica para a macro e microestrutura do texto e uso de técnicas argumentativas para a publicação de alto impacto e divulgação científica.

Coordenado pelos professores Rosana Ferrareto e Gustavo Pietro e pela bibliotecária Maria Carolina Gonçalves, o projeto atendeu, de abril de 2015 a julho de 2018, aproximadamente mil pesquisadores da região de São João da Boa Vista, por meio de atividades formativas, entre as quais estão palestras, minicursos, oficinas, seminários, mesas-redondas, atendimentos agendados, dois cursos EaD via plataforma Moodle e um Massive Open Online Course (Mooc).

De agosto de 2018 a julho de 2019, a atuação extensionista do Laletec ficou suspensa, mas o projeto não parou. A professora Rosana foi para os Estados Unidos participar de uma capacitação na Case Western Reserve University, em Cleveland, supervisionada pelo professor Mark Turner, que desenvolve pesquisa em uma área similar à que é desenvolvida pelo Laletec. Enquanto isso, os nove alunos envolvidos no projeto (todos são voluntários) estão trabalhando aqui no Brasil, de forma integrada com a equipe do Red Hen na CWRU (EUA). As tarefas incluem o desenvolvimento do projeto e a produção de conteúdo e aplicações tecnológicas e pedagógicas para a reabertura do Laletec, que deve acontecer ainda em 2019, na volta de Rosana ao Brasil.

Analisando o benefício que um projeto como o Laletec traz aos estudantes envolvidos, Rosana salienta que, para um pesquisador em formação, participante de um projeto de pesquisa internacional, especialmente se esse projeto integra os eixos ensino-pesquisa-extensão, como é o caso, um dos maiores ganhos é o contato com a diversidade cultural e linguística. Ela acredita que esse contato tem reflexos importantes para o desenvolvimento de uma postura globalizada, que vai garantir a formação do profissional como cidadão do mundo, a partir de valores como respeito à multiculturalidade, inovação, autonomia, protagonismo, interação com a comunidade, intercâmbio e troca de conhecimento e experiência.

Como enviar um vídeo?

Os alunos interessados em contribuir com o programa podem enviar seus próprios vídeos com duração de, no máximo, um minuto e meio, que devem ser gravados com uma filmadora ou a câmera do celular. Quando se usa o celular, a gravação deve ser feita com o aparelho na horizontal, usando a câmera traseira ou frontal (modo selfie). Os vídeos gravados com enquadramento vertical não poderão ser considerados.
As pessoas que irão apresentar o projeto devem estar bem próximas à câmera, para que fiquem audíveis. Procure lugares mais reservados, sem a interferência de sons externos (vento, som do evento, barulhos do ambiente). Ilumine bem a cena, grave a favor da luz. Não utilize o zoom digital, pois prejudica a qualidade do vídeo.

Após gravar o vídeo, faça o upload do material bruto (sem a inserção de legendas, trilha sonora e imagens sobrepostas) e de arquivos (fotos ou outras informações) referentes ao projeto na nuvem e envie o link com as informações do projeto, nome completo, curso e câmpus para o e-mail .

Para o upload do vídeo, você pode escolher a armazenagem da sua preferência. Indicamos, como sugestão, o SendSpace (https://www.sendspace.com), o Dropbox (https://www.dropbox.com/pt_BR/) e o Google Drive (https://drive.google.com).

Lembre-se de que o material deve ser enviado sem edição.

Em caso de dúvidas, contate a Assessoria de Comunicação pelo e-mail .

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página