Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Câmpus Votuporanga entrega protetores faciais a instituições de saúde

A previsão é que em breve sejam produzidas e distribuídas pelo menos mais 500 face shields

  • Publicado: Segunda, 13 de Abril de 2020, 18h05
Prefeito João Dado recebe (à direita) recebe face shields produzidas e doadas pelo Câmpus Votuporanga
Prefeito João Dado (à direita)  recebe face shields produzidas pelo Câmpus Votuporanga

O Câmpus Votuporanga, por meio do Núcleo de Pesquisa e Ensino em Microfabricação (Nupem) entregou, na tarde de hoje (13), 70 protetores faciais para a prefeitura do município. Na semana passada, já haviam sido entregues 114 protetores para instituições de saúde da região noroeste paulista. Os equipamentos serão usados por profissionais que atuam diretamente no combate ao Covid-19.

Com a ajuda de impressoras 3 D, as face shields estão sendo produzidas no laboratório do Nupem desde 1º de abril. Os profissionais envolvidos no processo readequaram o espaço para possibilitar a produção e também trabalharam em protótipos, até chegar a um modelo adequado, confortável e seguro, seguindo as normas da Anvisa. A ação está sendo desenvolvida pelos docentes Cleiton Fazolo, Ricardo César de Carvalho e Guilherme Mecelis, e pelo coordenador de TI do câmpus, Carlos Eduardo Alves da Silva, todos membros do Núcleo, e conta com o apoio da direção-geral do câmpus.

Profissionais de saúde do noroeste paulista recebem protetores faciais produzidos no Câmpus Votuporanga
Profissionais de saúde do noroeste paulista recebem protetores produzidos em Votuporanga

De acordo com Cleiton, a iniciativa está totalmente em consonância com a função do IFSP, que é a de ajudar a sociedade, seja formando bons profissionais, seja mudando a vida das pessoas. “Nós temos uma estrutura e um corpo técnico capaz de fazer esse trabalho, então não podíamos nos omitir perante a sociedade neste momento”, diz. O docente declara que o que os motiva nesse processo todo é ver a alegria e a satisfação das instituições ao receber os protetores.

Para a produção dos equipamentos de proteção, a equipe do Nupem contou com a doação de materiais feita por pessoas físicas e jurídicas da região de Votuporanga. Segundo Cleiton, houve uma preocupação em não gerar exageros, então optou-se por não fazer uma campanha solicitando doações. O grupo solicitou os materiais necessários diretamente a algumas empresas e pessoas, que prontamente se dispuseram a ajudar. “A nossa ideia é trabalhar de maneira otimizada, sem gerar estoque de material, então esses materiais vão sendo respostos conforme a necessidade”, explica Cleiton.  

Os profissionais estão trabalhado em escala no laboratório. Embora muitos servidores do câmpus tenham oferecido ajuda, a equipe de produção se mantém reduzida, justamente por causa do risco de contaminação pelo Coronavírus. Nesse sentido, o docente reforça que a principal preocupação é garantir a segurança dos envolvidos no processo.

Quanto à escolha das instituições beneficiadas, Cleiton explica que o grupo entrou em contato com as principais santas casas da região oferecendo as face shiels; a partir daí, a notícia se espalhou, e diversas instituições começaram a procurá-los solicitando o equipamento. Atualmente há uma lista de solicitações que o grupo espera atender em breve. A expectativa da equipe é que sejam produzidos pelo menos mais 500 protetores.

Compartilhando conhecimento - Cleiton conta que grupos de pesquisa de outras instituições já entraram em contato, interessados em promover a mesma ação. Para colaborar, o Nupem inclusive já disponibilizou a um desses grupos todo o know-how técnico necessário para a produção das face shields, o que faz com que esses grupos não precisem realizar, por exemplo,  testes de protótipos, possibilitando, dessa forma, que a produção comece mais rapidamente.

registrado em:
Fim do conteúdo da página