Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

ptenfrites
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Projetos de eficiência energética geram economia nos câmpus

Ações desenvolvidos pelos Câmpus Boituva e São Paulo geram economia de até 70% no consumo de energia

  • Publicado: Quinta, 10 de Dezembro de 2020, 09h49
  • Última atualização em Quarta, 16 de Dezembro de 2020, 09h25

A Agência Nacional de Energia Elétrica, a ANEEL, realizou na última nesta sexta-feira, 11, uma webinar para apresentar os resultados dos projetos aprovados na chamada ANEEL 001/2016, na qual o IFSP foi contemplado com dois projetos dos Câmpus Boituva e São Paulo.

Os Câmpus Boituva e São Paulo do IFSP desenvolveram, com apoio da Aneel, projetos que visam uma mudança de cultura para o uso racional e eficiente da energia elétrica no câmpus universitário. Os projetos receberam recursos financeiros para a implantação de usina solar fotovoltaica e aquisição de infraestrutura laboratorial, entre outras ações. Saiba mais sobre os projetos abaixo.

A webinar para apresentar os resultados dos projetos desenvolvidos pelas instituições de ensino contemplados pela chamada da agência foi realizada na última sexta-feira, das 8h30 às 12h. Acesse a programação aqui

Câmpus Boituva

Coordenado pelo professor Felipe Almeida, o projeto “PA3033 – Fontes Renováveis e Eficiência Energética no IFSP Câmpus Boituva como Vetores para Novos Cursos e Redução de suas Despesas de Energia Elétrica", resultou em uma economia de aproximadamente 70% na fatura de energia elétrica.

Por meio do projeto, o Câmpus Boituva ganhou uma usina de minigeração com 75 kW, a substituição de lâmpadas e condicionadores de ar por modelos mais eficientes e o desenvolvimento de dispositivo de automação de acionamento de condicionadores de ar e estudo luminotécnico para melhor aproveitamento da luz natural.

A comunidade do IFSP foi diretamente beneficiada com a aquisição de estrutura laboratorial com equipamentos, seguidores solar, estação meteorológica, e capacitação de mão de obra especializada por meio da implantação dos cursos de instaladores de sistemas fotovoltaicos e especialista técnico em sistemas fotovoltaicos.

O professor Felipe explica que o desenvolvimento de kit didático de baixo custo para a realização de atividades práticas e o estudo de materiais para evitar acúmulo de sujeira em módulos fotovoltaicos são resultados desta pesquisa, assim como a implantação de sistema supervisório para a coleta de dados e análise por estudantes e pesquisadores.

Com a aplicação da pesquisa, aponta Felipe, “o Câmpus Boituva se torna um Centro de Referência em Energia Solar Fotovoltaica da Rede Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, devido à estruturação laboratorial e cursos de capacitação. Os resultados são relevantes à comunidade, trazendo um modelo replicável de êxito”, comemora.

São Paulo

O projeto “Metodologia e ferramental de análise para emissão de parecer para conexão de mini e microGD, apoiada por instalação piloto e disseminação de conhecimento dentro da Chamada 001/2016 - Eficiência Energética e Minigeração em Instituições Públicas de Ensino Superior”, coordenado pela professora Cintia Gonçalves no Câmpus São Paulo, resultou na troca de 8.536 lâmpadas nos ambientes internos, gerando redução de cerca de 44% no consumo de energia com iluminação. 

Uma das estratégias propostas dentro do projeto, aponta Cíntia, é a criação de uma Comissão Interna de Conservação de Energia (CICE) no IFSP e a ampliação das ações sustentáveis que estão em atividade no Câmpus São Paulo. 

Entre as ações de Eficiência desenvolvidas é a instalação de uma usina de minigeração fotovoltaica com potencial de 110 kWp, que se encontra no estágio de interligação ao sistema, o que irá totalizar 180kWp instalado e com a previsão de mais 90 kWp previstos por ações da Reitoria.

Também encontra-se em andamento o Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento. O Câmpus São Paulo aguarda a finalização do processo de compra de equipamentos destinados à montagem de um Laboratório de Energia Fotovoltaica, e desenvolve cursos que servirão para treinamento de pessoal técnico e propostas de inclusão do tema nas grades curriculares existentes.

Destaca-se ainda o desenvolvimento de uma ferramenta de análise automática para verificar o impacto da Conexão dos Sistemas de geração fotovoltaica à rede existente, a qual será implantada na ENEL São Paulo. Essa ferramenta está sendo desenvolvida pela empresa Sinapsis Energia, parceira de projetos do Câmpus São Paulo do IFSP.

Cíntia exalta os resultados obtidos até o momento e destaca que ainda há muito o que se desenvolver e executar. “O ganho do câmpus com esse projeto é enorme em termos de tecnologia adquirida, aprendizado e melhorias com redução de consumo de energia. E ainda estamos na metade do projeto”, finaliza.

registrado em:
Fim do conteúdo da página