Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

IFSP instalará sistema fotovoltaico no Campus Hortolândia

Produção atenderá integralmente a demanda energética do câmpus e gerará economia de 300 mil/ano

  • Publicado: Quinta, 23 de Dezembro de 2021, 17h31
  • Última atualização em Quinta, 13 de Janeiro de 2022, 09h18
  • Acessos: 2685

O Instituto Federal de São Paulo recebeu da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica um aporte de R$ 970 mil para a instalação de sistema fotovoltaico para geração de energia elétrica, interligado à rede de distribuição da concessionária local, de potência de cerca de 150kW (inversores), e potência de pico de 180kWp, no Campus Hortolândia.

A aquisição inclui a elaboração do Projeto de Micro Geração de Energia através da Resolução 482.2012 da ANEEL/Conexão à Rede Elétrica e a aprovação do projeto junto distribuidora de energia local (CPFL). A implementação do sistema está prevista para abril/2022.

O projeto desenvolvido pelo câmpus e com o apoio da  Pró-reitoria de Administração e da Reitoria disponibilizará energia limpa por meio da instalação de painéis solares no Câmpus Hortolândia, possibilitando a manutenção do conforto ambiental em seus laboratórios, salas de aula e demais instalações, enquanto gera economia de recursos do IFSP. Com o sistema sustentável a unidade se tornará autônoma de energia elétrica.

De acordo com o pró-reitor de Administração, o sistema produzirá mais energia do que o gasto no câmpus, atualmente, “o excedente devolveremos para a concessionária de energia e os créditos poderão ser abatidos na conta de luz de outros câmpus”. A economia prevista é de cerca de R$ 300 mil por ano.
Em um cenário onde a possibilidade de uma crise energética é real, investimentos em energias renováveis contribuem para a melhor sustentabilidade do meio ambiente brasileiro. Para o reitor, Silmário Batista dos Santos, “este é mais um passo rumo à autonomia energética em nossos câmpus e vem somar às diversas ações de sustentabilidade desenvolvidas em todo o estado de São Paulo, ratificando o nosso compromisso com um avanço sustentável”, revela.

Hoje, os Câmpus Araraquara, Barretos, Birigui, Boituva, Catanduva, Itapetininga, Matão, Pirituba, Presidente Epitácio, Salto, São Paulo, São Roque, Sertãozinho, Suzano e Votuporanga produzem 808 kWp de potência, resultando em economia de R$ 96.960 por mês na conta de energia elétrica. Para o meio ambiente, essa conta é imensurável, visto que a energia renovável permite diminuir a emissão de CO2 na atmosfera, responsável por agravar o efeito estufa. 

Em pouco tempo, essa conta será ainda mais saudável: os 15 câmpus citados estão recebendo mais instalações para ampliar sua capacidade de produção de energia limpa. Outros seis câmpus — Campinas, Capivari, Caraguatatuba, Guarulhos, Itaquaquecetuba e São João da Boa Vista — estão recebendo instalações para geração de energia fotovoltaica. Essas ações resultarão na economia de mais R$ 50.400 por mês na conta de energia elétrica.
Celebrando a conquista, a diretora-geral do Câmpus Hortolândia, Caroline Jango, faz planos: “Com a economia gerada pela instalação do sistema nós poderemos investir em melhorias para o câmpus e ampliar o atendimento de excelência à população. Todas as nossas atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão e as parcerias firmadas com o poder público serão potencializadas com essa ação, uma vez que o custo energético não será uma barreira”.

registrado em:
Fim do conteúdo da página