Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFSP oferece cursos EaD a reeducandos do sistema prisional

Os reeducandos do Centro de Ressocialização de Atibaia receberam nesta quinta-feira, 28, o certificado de conclusão do primeiro módulo dos cursos oferecidos pelo IFSP em parceria com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) de São Paulo, por meio da Fundação Professor Doutor Manoel Pedro Pimentel (Funap) .

  • Publicado: Quinta, 28 de Fevereiro de 2019, 17h59
  • Última atualização em Quinta, 28 de Março de 2019, 11h41

A iniciativa visa a capacitação e qualificação profissional dos internos visando a reintegração social.

Foto: Funap

 

O primeiro curso, de ambientação de Educação a Distância (EaD), que preparou os alunos para os próximos módulos, foi iniciado no dia 08 de fevereiro e concluído no último dia 22. Essa primeira turma contou com a participação de oito reeducandos do regime fechado. Na segunda-feira, dia 25, teve início o segundo módulo do curso, que aborda a produção textual. 

O diretor de EaD do IFSP, Paulo José Evaristo da Silva, conta que os alunos demonstram grande interesse no curso. “Eles me encontram na portaria e perguntam quando estarão disponíveis os próximos módulos. O objetivo é que eles apontem os interesses para oferecermos os cursos que atendam às demandas deles”, revela. Paulo destacou que o primeiro módulo foi concluído rapidamente, sem dificuldades pelos alunos.

O grupo conta com um reeducando tutor, que fica responsável pelo ligamento e desligamento dos computadores. Nenhuma das máquinas possui acesso à internet. As informações sobre a participação dos alunos do curso são concentradas em um sistema e repassadas pela direção da unidade penitenciária ao IFSP.

A participação dos reeducandos nos cursos é convertida em remição de pena. A cada doze horas de estudos, a pena é abatida em um dia. A validação da remição é feita pelo juiz mediante apresentação dos documentos que comprovam a participação e a aprovação dos alunos nos módulos.

O IFSP pretende disponibilizar uma biblioteca virtual aos reeducandos. Eles poderão escolher leituras  e apresentar resenhas, as quais serão avaliadas por servidores do Instituto Federal. Os trabalhos também poderão ser convertidos em remição de pena aos detentos. 

No próximo dia 1º de março, Paulo Evaristo visitará as unidades penitenciárias de Campinas e de Mogi Guaçu para avaliar as instalações e iniciar a oferta dos cursos EaD nas duas unidades.

Nesse primeiro momento, serão ofertados os cursos livres já existentes no catálogo de cursos de Extensão do IFSP.

Foto: Funap

 

Paulo Evaristo explica que o objetivo do IFSP é oferecer a capacitação voltada para profissões mais acessíveis aos egressos do sistema prisional, como empreendedorismo, costura, artesanato, jardinagem, economia solidária, etc. “Também podemos, por meio de parcerias com empresas que empregam os egressos, oferecer a parte teórica a distância de determinadas profissões, enquanto as empresas oferecem a parte prática”, sugere.

O maior objetivo da Instituição, aponta Paulo, é oferecer cursos de elevação de escolaridade aos detentos. Dessa forma, terão mais oportunidades quando terminarem de cumprir a pena.

A Coordenadoria de Reintegração Social e Cidadania (CRSC), vinculada à SAP fará o acompanhamento dos egressos que participam dos cursos oferecidos pelo IFSP para avaliar a inserção deles no mercado de trabalho.

Parceria

Assinado em 26 de setembro de 2018, o convênio entre o IFSP e a Secretara de Administração Penitenciária (SAP) prevê o desenvolvimento de cursos de capacitação e qualificação profissional nas modalidades presencial, semipresencial ou EaD, a reeducandos do regime fechado e semiaberto e egressos do sistema penitenciário, além da capacitação de funcionários da Secretaria.

Hoje, existem 230 mil reeducandos nas unidades administradas pela SAP. O IFSP espera alcançar dois mil internos ainda em 2019.

A formação dos internos é realizada por meio da Funap, vinculada à SAP, com o objetivo de favorecer mudanças no comportamento das pessoas privadas de liberdade e a aquisição de conhecimentos que propiciem o desenvolvimento de competências, ampliando  as possibilidades de êxito no processo de reinserção na vida em sociedade. Leia mais aqui.

Tecnologia

A tecnologia social utilizada pelo IFSP para a ação começou a ser desenvolvida em 2018. A partir de ferramentas já existentes no mercado, criou-se uma nova tecnologia com modificações para disponibilizar recursos digitais sem acesso à internet.


Bruno Luz (de paletó preto), representando o reitor do IFSP, Eduardo Antonio Modena, e Paulo Evaristo (de azul), apresentaram a tecnologia aos servidores da SAP. Foto: Funap

 

Paulo Evaristo observa que o modelo de curso voltado a atender a demanda de reintegração social poderá servir como um modelo para toda a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica de todo o Brasil, ofertando ensino híbrido (educação presencial e a distância) para qualquer sistema prisional do País.

Essa mesma tecnologia, que não exige o acesso à internet, aponta Paulo, poderá atender comunidades mais remotas, “instaladas na zona rural ou tribos indígenas”, exemplifica.

Oferta de cursos

Todos os servidores do IFSP interessados em ofertar cursos para reeducandos do sistema prisional podem entrar em contato com o Centro de Referência de Educação a Distância do IFSP por meio do endereço eletrônico .

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página