Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > INPI concede patente de Modelo de Utilidade criada pelo IFSP e UFSCar
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

INPI concede patente de Modelo de Utilidade criada pelo IFSP e UFSCar

A tecnologia patenteada auxilia pacientes que necessitam de reabilitação física ortopédica e neurológica

  • Publicado: Sexta, 03 de Julho de 2020, 17h35
  • Última atualização em Sexta, 03 de Julho de 2020, 19h31

O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) publicou o deferimento do pedido de Patente de Modelo de Utilidade para uma tecnologia criada em parceria pelo IFSP e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A tecnologia é intitulada como “Disposição construtiva introduzida em degrau ergométrico portátil com registrador de desempenho e software”. Com este deferimento, o IFSP registra sua primeira patente efetivamente concedida pelo INPI.

A patente é um ergômetro simples e de baixo custo, com a possibilidade de incluir tecnologia, registrando o desempenho físico do indivíduo para tratamento e análise desses sinais para avaliação e prescrição de exercício físico em inúmeras populações. O projeto foi desenvolvido pelos pesquisadores André Ditomaso e Pedro Northon Nobile do Câmpus São Carlos e Audrey Borghi Silva, Daniel Braatz e Luciana Ditomaso Luporini, da UFSCar, além dos colaboradores Gislaine Ferreira Gonçalves, Jefferson Rodrigo Santos Pedro, Robson de Paula Teixeira, Vanessa Fernandes e Vinicius Valls Blanch Maimone Santos Zhu, alunos de iniciação científica do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IFSP.

De acordo com a Agência de Inovação da UFScar, a patente é uma ferramenta útil para avaliar o desempenho físico que integra um sistema de sensores, captando e registrando o desempenho por meio de contagem dos passos subidos no degrau. Além disso, o software incluso no sistema permite obter uma plataforma amigável de entrada de dados do indivíduo, selecionando diferentes protocolos de testes de degrau já descritos na literatura. Atualmente, o aluno Adenilson Noronha da Silva Junior, da Especialização lato sensu em Desenvolvimento para Dispositivos Móveis do IFSP, trabalha no aprimoramento do degrau com o uso de plataformas de força independentes para cada pé. Com essa evolução, será possível obter parâmetros de distribuição de peso durante o teste – um recurso interessante para pacientes que necessitam de reabilitação física ortopédica e neurológica.

O pesquisador André Ditomaso destacou a importância dessa conquista para o IFSP, uma vez que foi a primeira patente concedida ao IFSP pelo Inpi: "É gratificante ver o resultado dessa pesquisa que começou em 2014 e continua evoluindo até hoje. O IFSP conta com excelentes pesquisadores e tem potencial para muitas outras inovações."

Mais informações sobre a tecnologia podem ser encontradas no site da Agência de Inovação da UFSCar.

registrado em:
Fim do conteúdo da página