Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFSP cria avaliador de temperatura corporal para controle da Covid-19

Conif seleciona projeto do Câmpus Campinas que colabora com o enfrentamento da pandemia

  • Publicado: Quarta, 20 de Maio de 2020, 09h49
  • Última atualização em Quarta, 20 de Maio de 2020, 15h00

Um projeto do Câmpus Campinas foi aprovado por edital do Conif (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica) que seleciona propostas de pesquisa e/ou extensão ligadas às demandas relacionadas à Covid-19. 

Intitulado “avaliador de temperatura corporal sem contato para controle de acesso às instituições com registro em nuvem”, o projeto tem o objetivo de desenvolver um equipamento que realize a medição de temperatura a uma distância de 50 centímetros do usuário, fornecendo sinalização visual e sonora diante da temperatura alterada. 

Esboço do protótipo

 

Os dados (temperatura, local, data e hora da medição) serão armazenados em uma plataforma na nuvem ou local para posterior análise estatística e disponibilização para estudos, explica o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação do IFSP, Eder Sacconi. 

O docente João Alexandre Bortoloti, membro do grupo de pesquisa, explica que serão desenvolvidos 33 protótipos do equipamento portátil, os quais serão compostos por um microcontrolador, módulo WIFI, sensor de temperatura sem contato, fonte de energia, bateria recarregável (opcional), estrutura plástica em PLA ou ABS, caixa plástica, buzzer e display Oled. Os dados serão armazenados em uma plataforma IoT ou em uma memória local. O primeiro protótipo está previsto para o final de julho. 

Professores Edson (à esquerda) e João

 

Os protótipos serão distribuídos nos câmpus do IFSP, onde estima-se o monitoramento de mais de 40 mil alunos, além de servidores e visitantes da Instituição. De acordo com o professor, o local de instalação do aparelho depende da infraestrutura de cada câmpus, de qual estratégia de medição que será utilizada e de quantos equipamentos por unidade serão instalados. 

Quando for identificada uma temperatura fora do padrão preestabelecido, um alarme sonoro e visual será ativado. Nos modelos de monitoramento remoto, a coordenação responsável pelo acesso também será informada via celular. O procedimento de encaminhamento do aluno, servidor ou visitante com alteração na temperatura será definido por cada câmpus.

Professores Edson e Daltamir

 

Dessa forma, espera-se que o equipamento auxilie na identificação de um possível foco de disseminação da COVID-19. “Assim, pode-se minimizar a propagação do vírus e fazer o encaminhamento mais breve possível do indivíduo para uma consulta médica”, avalia Alexandre.

O grupo de pesquisa contará com a participação de quatro estudantes dos cursos de Tecnologia em Eletrônica Industrial e do Técnico em Eletrônica a serem selecionados e dos professores Edson Duarte e Daltamir Maia, além de João Bortoloti. 

No momento, o projeto está em fase de pré-produção, aguardando a liberação dos recursos por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) para início da elaboração dos protótipos, que devem ser finalizados em quatro meses (a partir do início dos trabalhos).

Edital Conif

O Edital nº 01/2020 do Conif (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica) visa às propostas de pesquisa e/ou extensão que possam dar um retorno a curto prazo às demandas relacionadas à Covid-19. 

Os projetos apoiados por este Edital propõem soluções inovadoras que tenham por objeto a produção de: a) equipamentos e dispositivos para tratamento e diagnóstico da Covid-19; b) tecnologias para a melhoria dos serviços de informação, acesso, acolhimento, assistência e gestão do SUS, propondo inovações para a organização dos serviços e unidades de saúde; c) tecnologias inovadoras para solucionar a dificuldade de acesso a alimentos, o isolamento social, os problemas emocionais, a logística, a educação online, a comunicação, entre outros, propondo soluções às consequências dos impactos sociais e econômicos decorrentes da pandemia; d) Desenvolvimento de equipamentos de monitoramento e triagem presencial; equipamentos de auxílio a triagem; desenvolvimento de soluções inovadoras com Equipamentos de Proteção Individual – EPI / Equipamentos de Proteção Coletiva – EPC.

As propostas aprovadas devem observar as recomendações do Ministério da Saúde, Vigilância Sanitária e outras instâncias, de modo a resguardar a saúde de todos os envolvidos, com obrigatoriedade de aquisição/utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), para as atividades presenciais, e ainda, respeitar as medidas de mobilidade urbana, condições sanitárias e epidemiológicas estabelecidas pelas autoridades federais, estaduais e/ou municipais. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página