Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > IFSP Campinas tem 23 medalhistas em Olimpíada Internacional – uma ouro!
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFSP Campinas tem 23 medalhistas em Olimpíada Internacional – uma ouro!

  • Publicado: Quinta, 13 de Dezembro de 2018, 09h14

A Olimpíada Internacional de Física e Cultura – IPhCO é apresentada pelos idealizadores como diferente das olimpíadas tradicionais. O conceito inovador foi constatado e aprovado por 37 estudantes do Câmpus Campinas do Instituto Federal de São Paulo (IFSP), além do professor Clewton Luís Ferreira da Fonseca, orientador e incentivador da atividade. Dos 37 estudantes participantes, 23 foram premiados: 11 medalhas de bronze, 11 medalhas de prata e um de ouro!

Trata-se de uma olimpíada que alia conhecimentos em física, matemática e uma aventura pela cultura local. Por meio de recursos tecnológicos, a IPhCO oferece um novo conceito de aprendizado, por meio de uma maratona de desafios durante 12 dias de competição. Quem aceita o desafio carrega uma tocha olímpica e, ao longo de um roteiro de pontos culturais, o participante descobre coisas novas e adquire conhecimento em diversas áreas.

Outra diferença das olimpíadas tradicionais é que o participante encontre as soluções para os problemas de física de forma independente, livre e criativa. Durante todo o período, em vez de receber os dados do problema, são dadas pistas e charadas, exigindo do participante o conhecimento de ferramentas de navegação por meio do street view a procurar da informação que precisa.

No Brasil, a IPhCO é promovida pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR), na cidade de Curitiba (Paraná).

Na avaliação do professor Clewton, a IPhCO ainda tem como diferencial atrair a atenção de estudantes que não tem muita familiaridade com a área de exatas, promovendo uma competição mais eclética e lúdica. Além das premiações que tivemos um resultado expressivo, a competição serviu para quebrar paradigmas, atraindo um número maior de estudantes para o desafio. “Foi um verdadeiro jogo de aprendizado. Dentro de um ambiente cultural, o participante tinha a oportunidade não apenas de atestar o conhecimento, mas também aprender ao longo do caminho em uma olimpíada internacional, preparada por professores do mundo inteiro. No próximo ano terá mais!”, enfatizou.

Confira o resultado

Ouro: Gabriely da Cruz Camilo

Prata: Vinícius dos Santos Ribeiro, Pedro Henrique Fortunato Pereira, Rafael Muffo Araujo, Lucas Mortean Ribeiro, Luiz Henrique Firmino de Jesus, Lucas dos Santos Tomaz, Jéssica Daniella Cardoso, Jorbel Cirilo Junior, Giovanna Cássia Bernardino Cardoso, Guilherme Daiki Yukimitsu e Gabriel Amoras Coelho;

Bronze: Endriely Peres Fernandes, Gabriel De Araújo Cabral, Julirane De Sousa Santos, João Pedro Amaro Silva Vieira Alves, Letícia Maria Ruiz Trevisan, Manuela Gracie Nicoliello, Nathan Silva de Andrade, Rafaela Leite, Samuel Vicente Dias de Freitas, Weliny Caroliny Machado Cabral e Yuri Batista de Brito.

Esforço, persistência e destaque

Gabriely da Cruz Camilo está finalizando o Ensino Médio no IFSP Campinas com uma bagagem interessante – além do certificado de conclusão do curso Técnico Integrado em Eletroeletrônica, a estudante acumulou muitas medalhas e certificados em olimpíadas que participou. Somente em 2018, ela conquistou uma Honra ao Mérito no Concurso Canguru de Matemática, Medalha de Ouro na International Physics and Culture Olympiad (IphCO), Medalha de Bronze na Olimpíada Internacional de Matemática dos Institutos Federais (OMIF) e a Medalha de Prata na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

“As Olimpíadas trazem conhecimento só pela participação. É claro que é bom receber as premiações, mas o conhecimento e a experiência em lidar com a competitividade são ganhos que vão além das medalhas”, enfatiza Gabriely, que embora muito jovem já definiu o caminho da Engenharia para seu futuro profissional.

As medalhas poderão dar vantagens à estudante em vestibulares de universidades consagradas, como a Universidade de Campinas (Unicamp), que reserva até 10% de vagas extras para estudantes vencedores de olimpíada de conhecimento, como as de Química e Matemática.

Gabriely saiu da sua cidade – Jacutinga, em Minas Gerais, com apenas 14 anos, para cursar o Ensino Médio no IFSP Campinas. Morou em casa de amiga e em pensionato para conseguir concluir o curso em Campinas, tendo tido o apoio dos pais para o sonho de se destacar por meio dos estudos. “O esforço que tive que fazer está sendo recompensado, as medalhas são uma força de reconhecimento. O IFSP me proporcionou coisas que eu jamais imaginei que teria… um aprendizado realmente diferenciado. Ganhar as medalhas é uma forma de agradecer e de mostrar aos meus pais e aos meus professores que valeu a pena, cada esforço. Nada que a gente conquista é sozinho, a Instituição e os professores tiveram grande parte nisso.”, comenta.

registrado em:
Fim do conteúdo da página