Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

43ª Reditec: IFSP apresenta experiência exitosa sobre EaD no sistema prisional

Diretor de EaD do IFSP apresentou projeto-piloto desenvolvido no Centro de Ressocialização de Atibaia-SP.

  • Publicado: Sexta, 13 de Setembro de 2019, 15h10
  • Última atualização em Terça, 08 de Outubro de 2019, 08h34

O diretor de Educação à Distância do IFSP, Paulo José Evaristo da Silva, representou o Instituto durante a Mostra de Experiências Exitosas da 43ª Reunião Anual dos Dirigentes das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Reditec 2019). Ele apresentou o projeto-piloto de implementação e execução da oferta de cursos à distância no sistema prisional sem conexão à internet, que atendeu o Centro de Ressocialização (CR) em Atibaia-SP, promovendo a oferta, no primeiro semestre de 2019, de cursos preparatórios de ambientação em EaD, produção textual e leitura e literatura, visando preparar os reeducandos para a qualificação profissional.

No ano de 2018, o Instituto Federal de São Paulo (IFSP) firmou um acordo de cooperação com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) com o objetivo de ofertar cursos na modalidade da educação a distância (EaD) visando atender os reeducandos e egressos do sistema penitenciário do Estado de São Paulo, cumpridores de penas restritivas de direito e de medidas cautelares e familiares destes, em situação de vulnerabilidade social, bem como servidores da SAP, cujas atuações profissionais estejam diretamente ligadas a este público.

Para viabilizar a oferta dos cursos, a equipe do Centro de Referência de Educação a Distância (CEAD) do IFSP pesquisou e, a partir de ferramentas já existentes no mercado, personalizou uma tecnologia social com modificações para disponibilizar recursos digitais com acesso off-line ao Moodle em um modelo pedagógico baseado na aprendizagem autogerida, permitindo o armazenamento de dados e posterior sincronização.

Devido às circunstâncias sociais do público-alvo, que inclui cumpridores de pena em regime fechado, o modelo autogerido foi o escolhido por ser o mais coerente com o contexto de desenvolvimento em seu projeto-piloto. Embora não usufrua de todos recursos e estratégias que a modalidade EaD pode oferecer com o uso da internet, esse modelo pedagógico foi potencializado pelo uso dos recursos multimídia (vídeos, jogos e animações), possibilitados com a customização do Moodle.

A participação dos reeducandos nos cursos é convertida em remição de pena. A cada doze horas de estudos, a pena é abatida em um dia. A validação da remição é feita pelo juiz mediante apresentação dos documentos que comprovam a participação e a aprovação dos alunos nos módulos.

De acordo com o diretor de EaD do IFSP, o maior objetivo da iniciativa é oferecer cursos de elevação de escolaridade aos detentos. Dessa forma, eles terão mais oportunidades quando terminarem de cumprir a pena.

Paulo Evaristo destacou que o modelo de curso voltado a atender a demanda de reintegração social poderá servir como um modelo para toda a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica de todo o Brasil, ofertando ensino híbrido (educação presencial e a distância) para qualquer sistema prisional do País. 

Confira do vídeo de apresentação da Experiência Exitosa do IFSP:

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página