Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Estudantes são premiados na Feira de Jovens Cientistas

Projetos dos Câmpus Campinas e Suzano se destacaram nas premiações do evento

  • Publicado: Terça, 30 de Junho de 2020, 15h37

 Dois projetos do IFSP se destacaram nas premiações oficiais da Feira Brasileira de Jovens Cientistas (FBJC):   "Crise dos antibióticos: bacteriocinas do soro de leite de vaca fermentado por grãos de kefir. uma possível solução?"   e  "Célula 3D com tecnologia RFID aplicada ao ensino médio", desenvolvidos por alunos dos câmpus Suzano e Campinas, respectivamente.

O primeiro, desenvolvido pelas alunas Sophia Rossi de Barros Almeida e Samara Rossi de Barros Almeida, egressas do curso técnico em Química , conquistou o primeiro lugar na categoria Ciências Biológicas e da Saúde. Elas foram orientadas pelas professoras Maria Raquel Manhani, Débora Higuchi e Fernanda Cristina Sales.

As estudantes se destacaram, ainda, nas premiações paralelas, garantindo o primeiro lugar no Prêmio de Honra em Educação e Ciências da Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil. Na edição 2020 da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE),  o projeto de Sophia e Samara foi considerado o melhor  do Estado de São Paulo em todas as categorias. 

Já o projeto “Células 3D com tecnologia RFLD aplicada ao ensino médio”, dos estudantes Noah Serrati Moreno, Endriely Peres Fernandes e Camila dos Santos Oliveira, orientado pelo professor Edson Anício, recebeu o Prêmio Destaque em Inovação da FBJC. Além disso, o grupo também recebeu o terceiro lugar no Prêmio de Excelência em Inovação da Innovalab.  Segundo Edson, os trabalhos desenvolvidos com os alunos do câmpus tem uma vertente de inovação e empreendedorismo, e uma premiação como esta dá a certeza de estar no caminho certo, cada vez mais fazendo um trabalho de excelência com jovens inovadores.

Para a estudante Camila, que é estreante em feiras científicas, a premiação é resultado de todo um esforço realizado ao longo do ano. “Ter ganhado nos impulsiona a continuar participando das feiras em busca de trazer mais prêmios e reconhecimento para nós do grupo e também para escola”, diz. Na mesma linha, Endriely acredita que o todo o esforço do grupo valeu a pena e que a premiação encoraja todos a continuarem fazendo pesquisa.

Já Noah acredita que prêmios como esse, para jovens do ensino médio, são muito importantes e mostram que todos podem ser cientistas e chegar longe. “E é mais legal ainda que uma pessoa trans, como eu, tenha capacidade de participar disso, mostrar que estamos nas escolas e universidades, que temos lugar e somos cientistas como todos os outros.”

Outros premiados

Os estudantes Pedro Eduardo dos Santos, Pedro Henrique Nunes Ferreira e Matheus Coelho Soares, também do Câmpus Suzano, conquistaram o segundo lugar na categoria Prêmio de Excelência em Inovação da Innovalab, com o projeto  "A adoção de experimentos educacionais automatizados no ensino de física". Orientado pelo professor Raphael Antonio de Souza, o trabalho também foi premiado com o terceiro lugar na categoria Ciências Exatas e da Terra, nos destaques por área do conhecimento da FBJC. 

O projeto do Câmpus Campinas "Diagnóstico rural participativo como metodologia para projetos de intervenção sociotécnica" , da estudante Manuela Gracie Nicoliello, orientado pela professora Érika Batista, garantiu o terceiro lugar entre os destaques por área de conhecimento, na categoria Ciências Sociais Aplicadas, Linguística, Letras e Artes. Ainda, outros dois projetos do Câmpus Campinas garantiram o terceiro lugar na categoria Prêmio de Excelência em Inovação da Innovalab. São eles:  "Automação de uma base lançadora de foguetes com propulsão hidrostática para participação em olimpíadas" , desenvolvido pelo estudante Guilherme Daiki Yukimitsu e orientado pelo professor Clewton Fonseca,  e  "Tratamento de lesões sofridas por impacto utilizando termoterapia com células de peltier fase 2", desenvolvido pelos estudantes Vinícius dos Santos Ribeiro, Antônio César de Souza Rocha e Victor Hugo Sijanas Mendes e orientado pelo professor Edson Anício Duarte.

 A FBJC – Em 2020, a Feira teve quase 300 projetos finalistas, englobando pesquisas científicas em diversas áreas desenvolvidas por professores e estudantes de todas as regiões do país. A edição deste ano também teve uma diversidade incrível: as estudantes meninas somaram mais 50% dos participantes; mais de 40 % dos estudantes inscritos se declararam pretos, pardos, amarelos ou indígenas, e a grande maioria dos participantes vieram de escolas públicas.

O encerramento da FBJC e o anúncio da premiação aconteceu no dia 28 de junho, em evento transmitido pelo Youtube. Confira aqui todos dos premiados da Feira.

Saiba mais:  IFSP tem projetos finalistas na Feira de Jovens Cientistas

registrado em:
Fim do conteúdo da página