Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

ptenfrites
Início do conteúdo da página

Conselho Superior do IFSP se reúne por videoconferência

Publicado: Terça, 14 de Abril de 2020, 15h03 | Última atualização em Terça, 14 de Abril de 2020, 15h10

Ações relacionadas à pandemia de Covid-19 e possibilidade de aulas virtuais estiveram na pauta

O Conselho Superior do IFSP se reuniu por videoconferência para a 3a Reunião Extraordinária nesta segunda-feira, 13 de abril, tendo como pauta tratar de vacância de conselheiros discentes, assistência estudantil, informes das pró-reitorias e Inova e, principalmente, da discussão sobre ações relacionadas à pandemia de Covid-19, sobre a possibilidade de aulas virtuais/EaD e sobre o Comitê de Crise.

Houve a substituição de dois representantes discentes por seus suplentes. Alexandre Chahad, diretor executivo da Inova, e José Roberto da Silva, assessor de orçamento e finanças da Pró-reitoria de Administração (PRA), apresentaram ações que o IFSP está tomando para apoiar a comunidade do IFSP e contribuir com a sociedade, buscando mitigar os efeitos da pandemia de Covid-19.

Dentre essas ações, destacam-se:

  • A obtenção de insumos como placas PVC, álcool e glicerina, entre outros, via doação;
  • A fabricação e distribuição de álcool em gel, álcool líquido e máscaras;
  • Manutenção de respiradores;
  • Protótipos de respiradores;
  • Pesquisa de um novo espessante em desenvolvimento;
  • Aquisição e entrega de cestas básicas diretamente no endereço de alunos em situação de vulnerabilidade;
  • Aquisição de chips de celular para uso de internet por alunos que necessitarem.

José Roberto destacou que a ação para viabilizar os chips busca amenizar a situação de isolamento dos estudantes, inclusive para que tenham acesso às informações e programas do IFSP, não tendo como objetivo aulas a distância, o que era objeto de estudo específico, como seria tratado adiante pela PRE.

Foram mencionados editais que foram remanejados para contribuir no combate à pandemia, como por exemplo o edital da Pró-reitoria de Extensão que fomentará dez projetos para o enfrentamento de impactos econômicos ocasionados pela pandemia de coronavírus, e o edital que está sendo preparado pela Inova, que selecionará costureiras em situação de vulnerabilidade, que passarão a produzir máscaras recebendo R$ 600 mensais.

Os insumos produzidos pelo IFSP visam neste momento à distribuição para hospitais, bombeiros e comunidade, mas adiante garantirão os materiais nos próprios câmpus a custo inferior.

O reitor Eduardo Modena reforçou que o Comitê de Crise e os Grupos de Trabalho estabelecidos têm atuado em conjunto com os câmpus, com a prioridade de apoiar a comunidade do IFSP, servidores, alunos e familiares, e contribuir com a sociedade no momento desta crise. Modena lembrou a mudança no cotidiano dos servidores, principalmente aqueles que podem estar com cuidado de crianças ou idosos, notadamente a situação das servidoras, sendo que sobre as mulheres recai de maneira desigual o trabalho doméstico, de modo que é preciso sensibilizar a comunidade para tanto, e os gestores considerarem tal fato no estabelecimento de atividades e prazos.

O pró-reitor de Ensino, Reginaldo Vitor Pereira, recuperou parte do histórico dos comunicados e ações da PRE, também em relação a determinações feitas pelo MEC. Lembrou que o Comunicado 01/2020 da PRE instruiu os câmpus sobre ações possíveis, considerando a legislação pertinente, as quais deveriam ser analisadas pelos câmpus dentro de sua autonomia. Foi na sequência deste que o MEC emitiu nova instrução, e o IFSP suspendeu os calendários através da Portaria 1200/2020. Desse modo, o Comunicado 001/2020 da PRE perdeu validade, sendo substituído pelo Comunicado 003/2020, o qual aponta para a necessidade de manutenção do vínculo com os estudantes, e dá indicações de atividades possíveis, sempre com vistas ao acolhimento, a atividades voluntárias e inclusivas, e não com estabelecimento de aulas virtuais, já que o uso de ferramentas de educação a distância precisaria ser estudado, de modo a não causar desigualdade entre os estudantes e garantindo a qualidade do ensino.

Desse modo, Vitor informou que a PRE manteve reuniões com os diretores-adjuntos educacionais e, em conjunto com estes, construiu um questionário voltado aos alunos e outro aos docentes, com o intuito de avaliar a possibilidade de realização de atividades a distância, bem como quais carências precisariam ser supridas para tanto. Os questionários perguntam desde acesso à internet e dispositivos, à condição da casa, se há espaço para estudos, cuidado com crianças menores etc. No momento, os dados estão sendo recolhidos pelos câmpus, inclusive buscando por outros meios os estudantes que não tenham acesso à internet, e serão compilados pela PRE.

Alguns conselheiros parabenizaram pelas ações e deram sugestões de outras, como repasse de merenda seca, envio de recurso aos alunos e a importância na divulgação e comunicação.

Foram apresentadas pelos conselheiros questões e propostas quanto ao uso de atividades remotas para prosseguimento dos estudos. O pró-reitor de Ensino comentou que informações incorretas circularam sobre o tema, que não há nenhuma indicação para reformulação de projetos pedagógicos de curso, que estudos estão sendo realizados em diálogo com os câmpus, destacando que é uma situação nova para todos e que a comunidade precisa discutir em conjunto os melhores caminhos para lidar com esta situação adversa.

O conselheiro discente questionou sobre o Enem, apontando a preocupação dos alunos em relação a exames vestibulares. O reitor disse que a reitoria incentiva que os alunos se organizem e se manifestem, que para o vestibular do meio do ano do IFSP essa questão estava sendo considerada e aguardava novos elementos, e que se comprometia a levar para o Conif, pois seria melhor que este se manifestasse para o MEC.

Em outro ponto de pauta, foi informado pela reitoria que a assistência estudantil deverá ser mantida. Houve também a discussão sobre o Comitê de Crise, com o pedido de alguns conselheiros para que houvesse membros do Consup no Comitê.

Modena e o assessor da reitoria, Crounel Marins, explicaram que o comitê é apenas uma forma de organização da gestão, sendo exigido dos membros do comitê disponibilidade condizente com os cargos que exercem. Haveria um problema de competência em transferir a responsabilidade do gestor da Instituição aos conselheiros, os quais eram convidados a compor os grupos de trabalho, também considerando que questões pertinentes seriam levadas aos colegiados conforme suas competências.

Houve intervenções por parte dos conselheiros defendendo a indicação de membros do Consup para o Comitê de Crise, ou nova edição da portaria, enfatizando que questões pertinentes seriam levadas ao Consup. O Presidente do Conselho, Eduardo Modena, considerou que outra possibilidade seria extinguir o Comitê de Crise, já que este havia sido uma forma de organização inicial para o estabelecimento dos grupos de trabalho, os quais podem contar com membros do Consup, e que as questões pertinentes serão certamente levadas à apreciação dos colegiados da Instituição e do Conselho Superior.

A reunião foi transmitida ao vivo, chegando a 67 pessoas acompanhando pelo canal do IFSP, para além daqueles conectados diretamente à videoconferência. A íntegra pode ser conferida aqui.

Para mais informações sobre as ações e comunicados do IFSP perante a crise, acesse o site do IFSP clicando aqui.

 

Fim do conteúdo da página